Barão de Grajaú: ex-prefeito Gleydson Resende poderá responder processo por ‘sumiço’ de R$ 87 mil de servidores

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Segundo notificação do Banco do Brasil S.a., o ex-prefeito Gleydson Resende, de Barão do Grajaú, descontou em folha de pagamento o valor de R$ 87.220,94 e não repassou os valores para o Banco do Brasil.

Em razão da não transferência de parcelas referentes ao mês de outubro de 2020 dos empréstimos consignados dos servidores municipais de Barão de Grajaú, os funcionários lesados estão procurando o Ministério Público do Maranhão para que seja averiguada a situação. Eles pedem que seja protocolada uma Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa contra o ex-gestor por apropriação indébita.

O próximo passo é que o MPMA peça a condenação do ex-gestor às penas referentes ao descumprimento da Lei de Improbidade Administrativa, bem como o ressarcimento aos cofres públicos da quantia não repassada à entidade financeira.

Uma condenação pode culminar até mesmo com a prisão do ex-prefeito.

Em nota, a atual gestão da Prefeitura Municipal de Barão de Grajaú informou que já está em negociação com o banco e que em breve as dívidas serão sanadas.

“Sempre pensando no bem estar do servidor e buscando formas de retornar à normalidade do convênio com o Banco do Brasil, possibilitando a volta de novas contratações de empréstimos com os funcionários da prefeitura”, diz o comunicado.

A atual prefeita, Claudimê Lima (PSD), comentou o assunto. “Não podemos deixar nossos servidores pagarem pela irresponsabilidade praticadas pelo ex-prefeito. Estamos buscando a cada dia, reparar os erros que ele cometeu nos últimos 8 anos de mandato”, disse.

Facebook Comments Box
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *